Kidzânia tem que ir!

agosto 21, 2015

Uauuuu foi a primeira coisa que eu disse ao chegar em frente ao Kidzania, tudo já inovador a idéia, o atendimento, os cuidados o local em si é perfeito!
Tudo super convidativo para uma incrível viagem ao um pequeno mundo real só para crianças, tipo filmes de Holywood


A idéia do parque é fazer com que a criança brinque com a realidade, que vivencie situações cotidiana ou que ela gostaria de saber como é, como ser médico, fotografo, investigador de polícia, carteiro ou bombeiro por exemplo.



Lidar com o dinheiro também está envolvido nessa proposta, a criança escolhe alguns trabalhos dentro das empresas que tem disponível no Kidzania e recebe pelo seu trabalho e depois ela gasta o dinheiro (moeda local, nada de R$, REAL) como ela bem entender, mas dependendo do que ela quiser ela tem que trabalhar mais para conseguir comprar.




Por incrível que pareça foi o 1º parque que levei a Marcela e não gastei 1 real se quer dentro dele, nem para ela comer, afinal com o dinheiro dela ela mesma faz um curso de culinária e faz seu suco, pizza, wrap, chocolate ou milkshake.


Antes de ir ao “parque” resolvi fazer uma pesquisa na internet já que a proposta que eles tem é bem diferente dos parques convencionais, e não foi muito animador, até porque a crítica bombardeia esse Edutenimento (como eles chamam essa idéia do parque) somente pelo fato de ser super real e bem patrocinada a cidade do Kidzania.


Lá a agência bancaria é do Bradesco, a escola de moda é da Brandili, trabalhar como fotografo é na Nikon, a fabrica de chocolate é Copenhagen, agencia de turismo é TAM, para trabalhar na rádio ou no jornal tem que ser na CBN ou Folha de São Paulo , enfim assim por diante. E os crítico dizem que isso são  formas de induzir a criança ao consumo daquelas marca e não de educar. Sem contar que eles julgam que as crianças não tem idade ainda de pensar e trabalhar com o dinheiro , mesmo sendo fictício como o do Kidzania.



Quer saber minha opinião? Se seu filho vai na escolinha de futebol e lá tem um monte de patrocinio envolta do campo quer dizer que ele nunca vai aprender a jogar porque existem mensagens subliminares? Para mim é a mesma coisa, a ideia das marcas lógico que é vender mais em cima das crianças, nosso mundo é consumista e capitalista, mas também em nenhum momento  parque diz que vc deve abrir uma conta no Bradesco ou que a melhor pizzaria é a 1900. Eu sinceramente acho que ter as empresas lá como uma lojinha, uma fábrica, uma escola, academia ou local de “trabalho” para os pequenos conhecerem as profissões deixou tudo muito mais real, fazendo com que eles se sintam super importantes nos desempenhos das tarefas sem cara de brincaderinha e mesmo assim com MUITA diversão.


Na verdade é até um risco que a marca corre, por exemplo a fábrica de suco lá é da Su fresh, que eu super detesto, mostra como eles fazem o suco numa mini fabrica. Lógico que eles mostram como se fosse apenas expremer a laranja e colocar na caixinha, simples assim. Aí acho que cabe aos pais, como eu fiz, explicar que é assim que o suco deveria ser feito, mas que na fábrica de verdade eles colocam muitos outros produtos que faz mal como o açucar…blá blá bla… isso coube a mim como mãe e educadora da minha filha ensinar e óbvio que não ao parque. Afinal em quantas programas de visitas você foi  com a escola na sua infância e em nenhuma empresa eles mostram como realmente é…sempre pulam algumas etapas não é?!



No Kidzania as crianças tem meio que se virar só, nada de papais e mamães ajudando a montar a pizza, ou a executar suas tarefas, a autonomia de escolhas e desempenho está nas mãos dos pequenos e os pais tem que ficar esperando do lado de fora de cada estabelecimento ou em uma sala bem confortável com cafe e carregadores de celular e sofas aconchegantes.
Para os bem pequenos o Kidzania conta com uma área kids linda com massinhas e espaço cheio de brinquedos e super amplo para eles brincarem a vontade.

Escola de música com direito a apresentação as pais e usar instrumentos musicais real, ser fotografo e sair pelo parque com câmeras fotográficas enormes na mão, escolher ser bombeiro e andar de caminhão de bombeiros em apagar incêndio, socorrer pessoas numa mini ambulância, fazer tatuagens (como se fosse um estúdio), mandar cartas, fazer compras em loja, fazer suco, chocolate, pizza, balas e milk shake, investigar um crime, fazer bijouterias, artes ou ser modelo, locutor de rádio, repórter ou carteiro, ser ator e fazer uma apresentação no meio da praça da cidade, ser frentista, tirar carteira de motorista e dirigir sozinho, ir a barbearia ou salão de beleza e escolher como quer sair de lá, ser vendedor, ajudar crianças em ação social são mais alguns possibilidades que seu filho vai encontrar dentro do parque

Quer saber como funciona lá dentro? vem comigo nessa jornada!
A Macela, minha filha, logo que chegou ao parque e recebeu um cartão com vale 50 Kidzos (moeda que circula dentro do parque) nem deu muita bola, até porque ela nem entede direito, mas achou o máximo ir ao banco sozinha trocar o dinheiro no caixa (sim pq as crianças tem que ir ao caixa do banco sacar o dinheiro do cartão para usar dentro do parque) e só queria ir ao Kidzania para ser a médica que cuida de bebês e esse foi o 1º emprego que ela arrumou por lá.


Cuidou das bonecas com auxilio de uma pessoa do parque, entendeu como funciona dentro da maternidade, viu uma encubadora com o nene que estava dodoi lá dentro e trocou fraldas e deu banho nos nenês de la. 20 minutos depois ela saiu com mais 10 kidzos e nao entendeu nada daquele dinheiro, ou melhor contiunou sem dar valor a ele. Até dar uma voltinha no parque ela vou o salão de cabeleireiro, ela teve até um trimilique querendo fazer o cabelo, mas para entrar deveria pagar 6 kidzos, foi aí que ela entendeu o porque a Mamãe tem que trabalhar, rs, mas na hora eu expliquei q ela ganhou o dinheiro trabalhando e agora ela tinha para fazer um penteado e mais uma vez ela entrou sozinha no salão e escolheu como queria o pentedado e seus adereços.

 Quando passou em frente a loja que vendia produtos e uns brinquedinhos (não os souvenirs do parque) a marcela queria comprar umas coisinhas, foi muito bacana poque ela pediu o dinheiro e foi comprar e viu que estava faltando dinheiro, então foi super animada trabalhar de vendedora nessa mesma store. Acredita que ela nem fez manha, birra ou ataque de qq coisa quando viu que não poderia comprar porque ela não teria o dinheiro, ela super entendeu quando eu digo filha hoje não vamos comprar porque a mammãe está sem dinheiro. Achei demais!
Quando ela sentiu fomes fomos fazer a oficina de culinária e sucos, assime ela mesma pagou o lanche dela com seus Kidz e montou sua comida, super aprendeu e amou.
A Marcela saiu do parque encantada, amou ter ajudado crianças carentes, comprar comida e apresentar um show. Achou o Máximo ser médica e capa de revista, tenho certeza que ela saiu de lá com muita bagame a paredndizado agregado muito mais do que se fosse em qualquer parque de diversão comum.
Eu como mãe adorei e acho que vale muito a pena conhecer, voltarei com certeza muita outras vezes!
Dicas:
– Se até o final do seu horário caso você não gaste seus kids, guarde na poupança do banco local ou suas notas para quando voltar ao parque,
Veja Mais sobre o local:
KidZania traz para São Paulo conceito inédito de “Edutenimento”
Com primeiro espaço no shopping Eldorado, centro mescla educação e entretenimento em mais de 50 atividades para crianças entre quatro e 14 anos
A KidZania, mais nova opção de lazer para crianças em São Paulo, abriu ao público  no dia 20 de dezembro. O espaço, localizado em uma área de 8.500m² no segundo subsolo do shopping Eldorado, recebeu investimento de R$ 50 milhões de reais. Com o conceito de “edutenimento”, fruto da união dos termos “educação” e “entretenimento” –, inédito no Brasil, destina-se a crianças com idades entre quatro e 14 anos.  Desenvolvido pela KidZania, o formato já recebeu diversos prêmios internacionais de qualidade e inovação.
Na KidZania as crianças se divertem e aprendem, praticando atividades reais em hospitais, teatro, fábricas, restaurantes, estúdios, entre outros cenários. Assim, os pequenos vivenciam experiências que priorizam a educação, a sustentabilidade e a cidadania.
“Cada atração é uma réplica detalhada e perfeita de um estabelecimento verdadeiro, com suas próprias áreas reproduzindo a realidade. Oferecemos o ambiente e as crianças entram com a imaginação”, explica o presidente da KidZania Brasil, Emilio Medina.
São mais de 50 opções de estabelecimentos com atividades pensadas e desenvolvidas por pedagogos, para que as crianças coloquem em prática, com toda a infraestrutura necessária, o princípio básico do “jogo de interpretação”. Assim, poderão se divertir em diversas profissões como médico, bombeiro, bancário, publicitário, jornalista, entre outras – um conceito simples com uma execução perfeita. Organizado como uma verdadeira cidade, a KidZania possui ruas, quarteirões, edifícios e fábricas.
Conceitos de economia e finanças também serão colocados em prática na KidZania. Uma moeda especial, chamada “KidZo”, é a chave para que as crianças tenham acesso aos diferentes serviços e deles possam usufruir. Assim, terão a oportunidade de realizar transações financeiras nos bancos, consumir nos diversos estabelecimentos e atividades presentes na cidade, ser remuneradas (nas várias oportunidades de emprego oferecidas) e economizar.
Valores sociais
A promoção de valores sociais e o desenvolvimento da autoestima, da criatividade, da cooperação, da liderança, da independência, da responsabilidade social e do envolvimento com a comunidade, também fazem parte do “Edutenimento”.
O Brasil será o primeiro país a contar com a parceria inédita entre a KidZania e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Por meio dela, os visitantes poderão conhecer o trabalho da organização através da “Missão UNICEF”. Durante a experiência, meninos e meninas vivenciarão o dia a dia da organização pela promoção do desenvolvimento infantil e em situações de emergência. Os adultos também serão convidados a fazer suas doações à organização.
Para dar realismo às atividades, a KidZania São Paulo conta com o patrocínio de marcas prestigiadas do mercado, como 1900 Pizzeria, Ajinomoto, Bradesco, Bozzano, Brandili, Burguer King, CBN, Faber-Castell, Fini, Folha de S. Paulo, Heinz, Kopenhagen, Made in Brazil, Nikon, Nugget, Play-Doh, Pom Pom, Porto Seguro, Prosegur, Risqué, Rossi, Sú-Fresh, TAM, Yakult e Zero-Cal.
A KidZania São Paulo tem equipe de 500 funcionários e capacidade para receber cerca de 800 mil visitantes ao ano.
Sobre a KidZania
Criada em 1999, a KidZania está presente em Tóquio (Japão), Seul (Coreia do Sul), Lisboa (Portugal), Koshien (Japão), Dubai (Emirados Árabes), Jacarta (Indonésia), Kuala Lumpur (Malásia), Santiago (Chile), Santa Fé (México), Cuicuilco (México), Monterrey (México), Bangkok (Tailândia), Cidade do Kuwait (Kuwait), Mumbai (Índia), Cairo (Egito) e Istambul (Turquia), além de estar em desenvolvimento em mais nove países.
Serviço
Endereço: Shopping Eldorado – Av. Rebouças, 3970, Pinheiros – segundo subsolo
Telefone: (11) 39954500
Funcionamento: 9h às 14h e das 15h às 20h, todos os dias
Preço: de R$ 100 a R$ 120 para crianças; R$ 50 para adultos*
Idade: entre 4 e 14 anos
*preços promocionais.


Tecnologia do Blogger.