Porque escolhi ler "o Diário de Júlia Silva" para minha filha.

novembro 07, 2016

 

Aqui em casa a Marcela, 4 anos, sempre foi muito estimulada a ler, passava horas em livrarias de shoppings lendo para ela ou mesmo ela interagindo com os livros. Quando ficou maiorzinha começamos a utilizar biblioteca, escolhemos a do Sesc Campinas, já que é bem organizada e tem títulos infantis muito bons de autores incríveis para a idade, como Ruth Rocha (que me dá vontade de ter uma coleçñao só dela), Ziraldo entre outros que adoro.

Ler para Marcela antes de dormir virou um momento nosso, só meu e dela, tipo um ritual, escolhemos o livro do dia e falamos sobre ele depois, aí rezamos e hora de dormir! Os temas aqui em casa são super variados, desde livros bem de criança com páginas duras e interativos que veem em clubes de assinaturas tipo Petite Book, O Menino Maluquinho, O pequeno prícipe, Clássicos e contos infantis, bíblia para criança e um gosmento cheio de inseto e desenhos de coisas nojentas que a Marcela tb insiste em gostar. Deu para perceber que variamos bastanet né?

E por que "O Diário da Júlia Silva"? Bem o livro na verdade nos escolheu, foi um presente que ganhamos e a Marcela gosta muito dos vídeos da Júlia, e sinceramente são super fofo, mesmo não tendo conteúdo eles entretem e diverte as meninas sem apelação para nada. Voltando ao livro, ele ficou aqui em casa sendo folhado e de lado por um tempinho até que um dia eu resolvi ler para a Mamá. Sinceramente não esperei muito do livro não, assim como de outras you tubers criança não tem muito a oferecer em termos de histórias ou fortes emoções, porém por ser um diário vivido por uma criança várias passagens desse livro tem haver com a vida delas como mudança de escola, novos amigos, saudades da familia e etc.

Todos os temas são abordados bem, bem de leve, e por isso fica próximo das crianças, e sempre depois que conta algo a minha filha comenta sobre ela ou algum amiguinho que passou pela situação descrita. E por isso achei o livro bem interessante, por essa interação e estímulo que a criança tem para conversar com os adultos mais facilmente. Sim, converso muito com a Marcela, mas pela identificação ela lembra de fatos e fica mais fácil se abrir para mim. Todo final de capítulo tem algumas perguntinhas fofas para as crianças responderem, tipo: O que te faz sentir raiva? qual lugar mais legal você já conheceu? 


Quando está triste o que faz para se sentir melhor?

Algumas dessa perguntas vejo que incomodam a Marcela, e por isso mesmo vira mais um ponto para o livro, por tenho que trabalhar melhor esse sentimento, ou essa dor que a pergunta causou para ensinar minha pequena a lidar melhor com as emoções.
Sinceramente nunca pensei em ler um livro de youtuber e tampouco fazer a crítica dele no meu blog, mas como o livro me surpreendeu positivamente pelas possibilidades de aproximação com minha filha achei por bem dividir com vcs. Acredito que pesquisando em livrarias vocês encontrem outros títulos que também trabalhe esses assuntos e perguntinhas, aí vai do seu filhos gostar ou não, né?

Sobre o Livro: 
Depois de conquistar 1 milhão de amigos na internet, Julia Silva lança um diário interativo para falar sobre sua trajetória de YouTuber mirim. Para registrar essa curta, porém surpreendente trajetória, a Ciranda Cultural lança, O Diário da Julia Silva, um livro que reúne os principais momentos da vida da Julia, suas emoções, sentimentos, sonhos e segredos, além de muita interação com o leitor, que é convidado em diversos momentos a participar e fazer seus próprios registros, ou seja, construir um diário com a Julia. O livro também traz toda a criatividade e carisma da Julia, além de alguns QR codes que dão acesso a vídeos inéditos e super secretos da YouTuber, que nunca foram postados em seu canal.
Tecnologia do Blogger.