Saúde: Adenoides e amígdalas para que serve? Quando operar?

junho 21, 2017

Conheço algumas mães que estão passando a mesma situação que eu passei há 1 ano, quando decidi operar a adenóide da Marcela.

Até eu descobrir que ela era a responsável por diversos outros problemas de saúde na minha filha foi uma longa peregrinação entre pediatras e acreditem: NUNCA nenhum deles me pediu que levasse a Marcela a um Otorrinolaringologista, e isso não é muito óbvio para uma mãe de primeira viagem que nunca entendeu nada nem de tomar aspirina.  Foi essa atitude que fez a diferença, mas vamos começar do início essa história, pois muitas mães vão se identificar.

Marcela com 1 ano e meio, começando o inverno e lá se foi o 1º antibiótico, dor de garganta, mas não me preocupei muito, afinal também era a fase de adaptação escolar, e todas sabemos que as crianças ficam bem doentinhas nesses primeiros meses.

Depois de curada, mais uma mini crise, nariz entupido com freqüência e corisando muito, pequenos roncos na hora de dormir e boquinha aberta. Na minha cabeça normal, esta doentinha essas coisas acontecem, porém nas idas aos médicos o diagnóstico era o seguinte: O TEMPO, sim quando muda o tempo ela tem uma rinite e corisa. Ok, fiquei com isso na cabeça e tratando com pediatras sempre. Uma delas me indicou que a Marcela tomasse MONTELAIR para ajudar nesse diagnostico, enfim fiz o tratamento por mais 1 anos e pouca coisa mudou, na verdade acho que nada, as crises de dor de garganta aumentando conforme a mudança de temperatura e da-lhe antibióticos.

Quando a Marcela tinha uns 3 anos dois amiguinhos da escola tiveram que fazer cirurgia, 1 para colocar um ventilador no ouvido (que já estava comprometido devido ao excesso de dores de ouvido, otites freqüentes) e a outra colega tirou a tal adenóide.

Voltei ao pediatra e fiz as perguntas que toda mãe faz, se ela também deveria operar e ele disse que não, afinal a Marcela não apresentava sintomas clássicos como: Falta de ar, sono em horas erradas, roncos freqüentes, ma alimentação, monvimentar-se pouco e etc....aliás bem ao contrário.

Enfim, comecei a notar que a Marcela estava com mais olheiras e já com 4 anos em um período de  6 meses ela teve 2 otites seguidas e muito antibiótico Guela a baixo, então fui em busca de um otorrino. 

Na 1º consulta ele diagnosticou que ela já estava com 80% de sua respiração obstruída, isso porque ela estava tratando com o tal Montelair há 40 dias já, quer dizer, estaria pior se não estivesse tratando.

Resultado, cirurgia agendada e mãe com o coração na mão. 

A cirurgia foi "simples" e ela saiu do hospital no mesmo dia e ficou 2 dias bem de repouso, como estava frio foi bem fácil mante-la deitada, não tive nenhum problema pós operatório.

Volta a vida normal, rotina como sempre foi e um sono MUITO melhor. Mas a boca não fechava ainda, fui procurar uma fonoaudióloga que me ajudou por 6 meses e fortaleceu os músculos da face da Marcela e hoje vida ótima, quase nunca fica doente e em 1 ano não precisou mais de antibióticos.

Sobre 

amígdalas e adenoides 


As amígdalas e adenoides são acúmulos de tecido, parecidos aos gânglios que encontramos no pescoço, axilas etc. Eles se localizam na entrada da via respiratória, as amídalas e adenoides tem como função criar uma barreira contra germes que entram pela o nariz e a boca. Conforme o crescimento da criança essa atividade vai diminuindo, entretanto, após os 3 anos de idade essa função cessa completamente. Alguns cientistas acreditam que elas funcionam como parte do sistema imunológico de nosso organismo, ao identificar os germes que tentam invadir nosso corpo, ajudando na formação de anticorpos contra eles.

SINAIS DE ALERTA

Alguns sinais e sintomas podem indicar que as amígdalas e adenoides passaram a ser um problema e que se deve procurar um médico otorrinolaringologista:
  • Nariz entupido com frequência
  • Ronco noturno constante
  • Infecções repetidas da garganta, do nariz e dos ouvidos (amigdalites, sinusites ou otites)
  • Respiração pela boca
  • Dificuldade de se alimentar e/ou ganhar peso
  • Mal hálito
QUANDO OPERAR
E muito importante que os pais observem os sinais de alerta. Não há uma idade ideal para a cirurgia das amígdalas e da adenoide e sim o momento certo de cada criança dependendo da gravidade do caso. O médico otorrinolaringologista avaliará a história dos sinais e sintomas de cada paciente, além disso, a indicação de cirurgia só pode ser feita após uma rigorosa avaliação clínica, com ajuda de exames.
Fonte: portalotorrino.com.br
Tecnologia do Blogger.