Filhos: Brigas na escola, "bateu - levou" é a atitude correta?

março 12, 2018
As crianças reproduzem suas vivências, orientar e ser exemplo é essencial para evitar outros problemas. 
Crianças que batem é comum que elas estejam passando por algum tipo de dificuldade em se expressar ou 
resolver seus problemas.




Não é de hoje que tento ensinar a minha filha Marcela, 6 anos,  o que deve ser feito em caso de conflito com os amigos. 
Mas, eu sinceramente já mudei de opinião em relação a isso algumas vezes, já que tentando da maneira mais coerente 
e não estava adiantando. Como mãe ainda erro muito, por isso estou sempre em busca de ajuda para tratar alguns
comportamentos da minha filha, ou entender de seus amigos e ajudá-la a como agir da maneira mais fácil e correta para 
idade dela.

Esses a Mamá, como costumo chamá-la, disse que não queria ser amiga de um menino porque ele bate muito, ela me 
contou que em uma brincadeira ele deu 2 socos em sua barriga. Na hora eu perguntei o que ela fez e ela me disse que 
saiu de perto e contou para um adulto que estava no local o que ocorria, mas nem sempre é assim, até porque ela não 
estava nervosa com a situação, foi pega de surpresa e teve tempo de pensar antes de agir. Também já ocorreu dela e
uma amiga começarem a disputar em uma brincadeira e ela revidar o tapa que levou. E sim ela já bateu primeiro também.

E aí o que falar? O que fazer? Como agir? Ensinar a se defender? Sempre pedir para o filho se afastar, ficar longe sempre 
é melhor opção? Pedir para ele enfrentar? Tentar conversar? Contar para alguém? Para quem?

Em qualquer situação a criança sempre acha que tem a sua razão para agir assim, fulano pegou meu brinquedo, ela me 
bateu primeiro, eu estava irritado e ele chegou, eu não queria brincar, enfim argumento as crianças tem de monte, aliás 
são ótimas em inventá-los, mas sinceramente como agir?

Em casa tenho uma regrinha com a Marcela, peço para ela seguir alguns passos antes dela pensar em bater no colega, 
são eles:

- Está dando briga? Saia de perto!

- Não saiu? Apanhou? chame um adulto! Saia de perto e fale para um adulto (professora, pais ou um que va te ajudar)

- O amigo bateu de novo? Olhe sério para o colega, mude o tom de voz e diga: Nunca mais me bata, entedeu!? Conte para 
um adulto!

- Continuou a apanhar do mesmo amigo? Sim, eu falo (vergonha!) bata de volta e fale em voz firme: Nunca mais me bata, 
entendeu?!

Está certo? Funciona? Não sei, O que vocês fazem?

Muitas vezes ela vem chorando com uma raiva fenomenal me contar o que o amigo está fazendo ou que ele bateu, mas já 
vi ela batendo de volta também e nesse caso, só orientei com o discurso acima, esqueceu de me avisar antes, pois assim a 
mamãe poderia evitar que vocês entrassem em briga. Mas também acredito na necessidade das crianças se resolverem a 
maneira delas e arcarem com a consequência e daí orientá-la para fazer o que é certo, fácil não é, mas a gente tenta de tudo 
não é mesmo?!

Pedi para algumas mães me contarem o que fazem, e assim me iluminar com uma inspiração que eu posso conversar 
com a minha filha da melhor maneira, mas ainda acredito que os filho reproduzem o que vivenciam ou o que tem como 
exemplo (filmes, youtubers e outros colegas).




Confira algumas respostas de mães:

De acordo com a personalidade dos filhos, a mais nova sempre revida quando alguém bate, 

mesmo sendo orientada a não fazer. 

A mais velha nunca revida quando apanhava de um coleguinha e essa mesma mãe tinha que orientar a 

contar a algum adulto e pedir ajuda.

Oriento meu filho a não brincar e tampouco entrar em brincadeiras de lutinha, que se alguém brigar com
ele que saia de perto, mas de apanhar, defenda-se!

Não bata em ninguém e se apanhar tente conversar e falar com um adulto...Mas se não resolver dá próxima
não fique quieto.. Mostre que dá mesma maneira que ele faz pode pode receber tb.

Eu falo para não bater de volta, procurar um adulto e contar. Mas meu marido fala q é pra revidar sim!

Filha, vc nunca erga a mão para bater em ninguém, mas não sirva de saco de pancadas... apanhou converse
com o adulto próximo, apanhou de novo devolva!


Revide! Mas nunca se for menina!


A maioria das respostas dos pais concordam que bateu levou, e que revidem quando acontecer, mas não estimulam
a começar briga.

A verdade é que nenhuma mãe quer ver o filho sendo saco de pancada de ninguém, mas percebi o quanto todas se 
preocupam que o filho não bata nem apanhe, porque ambas as situações são ruins para as crianças e para os pais.

Para entender porque tanta briga:

- Tente entender o lado emocional da criança agressiva, provavelmente ela esteja com alguma 
dificuldade e está descontando nos colegas.

- Converse, o diálogo é a principal ferramenta para educar e orientar as crianças, castigos e mais 
broncas podem não ajudar.

- Se não estiver tendo resultado, não tenha medo em pedir uma orientação profissional na escola 
ou de um psicólogo.

- É essencial a família e a escola pensarem na mesma forma de ajudar assim os resultados serão 
mais rápidos e eficientes

- Assista filmes ou leia livros que vivencie a mesma situação que as crianças, isso ajuda a mostrar 
com elas devem agir e a se expressar.

- oriente o filho a ficar longe desse tipo de amizade, mas mesmo assim tratar a outra criança com 
respeito.

Na sua casa, como você educa seu filho para essas situações?


--
Tecnologia do Blogger.