Saúde: conheça mitos e verdades sobre a febre

abril 18, 2018


Entenda as causas e as formas de tratamento para lidar com este vilão

Tratar uma criança com febre é um dos principais motivos de preocupação dos pais, sendo também o principal motivo de procura de atendimento médico em consultórios e emergências pediátricas. Com o objetivo de desmistificar este assunto, os especialistas da NUK explicam como lidar com este assunto.

O que é febre?
A febre é a elevação na temperatura corporal, que traduz a resposta do organismo. Em condições normais a temperatura apresenta variações de 0,5°C a 1°C, sendo os menores valores medidos na madrugada e os maiores no final da tarde, tendo como valor médio de 36,5°C. Só é considerado febre, temperaturas acima de 37,5°C. Vale lembrar que temperaturas medidas no reto ou na boca, são em geral 0,5°C mais altas que a axilar.

Quais são os riscos?
O aumento da temperatura melhora a resposta imune da criança, retardando o crescimento de diversos vírus e bactérias. Sendo assim, podemos considerar a febre como uma resposta do organismo, que deve ser tratada apenas em determinadas circunstâncias. Vale lembrar que temperaturas acima de 38°C ou 38,5°C geralmente estão associadas às sensações de maior desconforto, no qual o uso de antitérmicos faça com que as crianças se sintam melhor.

O banho morno pode ajudar?
Quando a febre aumenta o banho com água morna pode ser administrado, entretanto, não se deve em hipótese alguma utilizar álcool ou água fria. O álcool pode causar queimaduras na pele e a água fria pode provocar calafrios, piorando a sensação de desconforto.

Quando procurar o pediatra?
Mais importante que o grau da febre é o estado geral da criança. Se a criança tem febre, mas está ativa e disposta, podemos observá-la. Porém, quando a criança está abatida e gemente, mesmo com a febre baixa, é recomendado procurar um pediatra imediatamente, uma vez que o quadro pode ser mais sério.

Por que ocorrem as convulsões?
O risco das crises convulsivas febris são maiores em crianças entre seis meses e cinco anos. É importante salientar que a ocorrência destas crises está ligada a uma predisposição que algumas crianças apresentam. Sendo assim, algumas crianças podem ter o desencadeamento de uma crise com apenas 38°C de temperatura e outras podem apresentar temperaturas acima de 39,5°C e nada ocorrer.

Quais antitérmicos usar?
É sempre importante procurar a ajuda do pedriatra. Entre os antitérmicos mais utilizados estão a dipirona e o paracetamol. Vale lembrar que, depois de administrado, a medicação leva ao menos 20 minutos para iniciar seu efeito e o pico da ação antitérmica ocorre depois de 1 hora.

Termômetro sem contato
O termômetro sem contato da NUK possui tecnologia capaz de medir a temperatura com aproximadamente 3 cm de distância sem a necessidade do toque direto na pele da criança. O resultado rápido e preciso sai em apenas um segundo. A febre é detectada por meio de um alarme sonoro. Seu display digital permite fácil leitura e armazena os últimos 25 resultados, para que seja feita a comparação. A versatilidade do produto permite a medição da temperatura ambiente e também de diferentes superfícies, por exemplo, a água para banho e alimentos.
Tecnologia do Blogger.